Postagens

Mostrando postagens de Junho 30, 2013

A assembléia dos ratos – fábula de Monteiro Lobato

Imagem
Um gato de nome Faro-Fino deu de fazer tal destroço na rataria duma casa velha que os sobreviventes, sem ânimo de sair das tocas, estavam a ponto de morrer de fome.
Tornando-se muito sério o caso, resolveram reunir-se em assembléia para o estudo da questão. Aguardaram para isso certa noite em que Faro-Fino andava aos mios pelo telhado, fazendo sonetos à lua.
– Acho — disse um deles — que o meio de nos defendermos de Faro-Fino é lhe atarmos um guizo ao pescoço. Assim que ele se aproxime, o guizo o denuncia e pomo-nos ao fresco a tempo.
Palmas e bravos saudaram a luminosa idéia. O projeto foi aprovado com delírio. Só votou contra, um rato casmurro, que pediu a palavra e disse — Está tudo muito direito. Mas quem vai amarrarar o guizo no pescoço de Faro-Fino?
Silêncio geral. Um desculpou-se por não saber dar nó. Outro, porque não era tolo. Todos, porque não tinham coragem. E a assembléia dissolveu-se no meio de geral consternação.
Dizer é fácil; fazer é que são elas!

A cigarra e a formiga boa – fábula de Monteiro Lobato

Imagem
Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas. Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas. A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em grandes apuros, deliberou socorrer-se de alguém.
Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se dirigiu para o formigueiro. Bateu – tique, tique, tique…
Aparece uma formiga, friorenta, embrulhada num xalinho de paina.

- Que quer? – perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.
- Venho em busca de um agasalho. O mau tempo não cessa e eu…
A formiga olhou-a de alto a baixo.
- E o que fez durante o bom tempo, que não construiu sua casa?
A pobre cigarra, toda tremendo, respondeu depois de um acesso de tosse:
- Eu cantava, bem sabe…
- Ah! … exclamou a formiga recordando-se. Era você então quem cantava nessa árv…

SONHO LOUCO.

Imagem
De repente sinto-me flutuando e um vazio imenso me invade.
Tenho vontade de chorar e a lágrima não caí.
Se ela rolasse no meu rosto fazendo um percurso ate meus lábios e sentisse em minha boca o sabor salgado da lágrima, eu me sentiria mais viva e poderia sair deste torpor, que invade todo o meu ser.
Agora estou caindo cada vez mais.
Sinto-me assustada, inquieta, ansiosa e ao mesmo tempo esperançosa (Que dá ou tem esperança; prometedor) , esperando que acabe este sonho tão louco e tão real na minha vida.
O que mais eu posso dizer a não ser que felizmente eu acordei.


Por Célia Goulart

Descrição sobre fadas Mitologia Céltica.

Imagem
As fadas  são seres encantados, mágicos, que povoam a infância de cada ser. Elas nasceram na mitologia céltica, dos anglo-saxões, germânicos e nórdicos. Mas a crença nestas criaturas míticas se disseminou no Ocidente com a criação dos contos de fadas pelos Irmãos Grimm e por Hans Christian Andersen, os mais famosos compiladores destas histórias impregnadas de magia e luz.
Elas se tornaram populares também como as companheiras dos elfos, consagrados principalmente pela literatura  de J.R.R. Tolkien, o criador do célebre O Senhor dos Anéis. Elas geralmente são descritas como seres diáfanos, com asas de borboletas emergindo das costas, portando sempre uma varinha de condão, com a qual realizam seus encantamentos, e trajando vestidos flutuantes e belos. Conforme a obra que protagonizam, elas são representadas como uma mulher de altura normal, como a do clássico Cinderela, ou reduzida, como a inesquecível Sininho, do famoso Peter Pan.
Estes seres pertencentes ao universo da fantasi…

Sonhando Bruno e Marrone

Imagem
Sonhando Bruno e Marrone Se passo o dia, paro e escuto o vento
E ainda não posso entender
Como o improvável insiste em acontecer

Se ando sempre no mesmo caminho
E ainda me encontro com alguém
E vejo que não estou sozinho, eu sei

Se passa o dia, o tempo e conto as horas, e eu sem perceber
Que estou parado vendo o seu retrato, e não vou mais te ver
E vou tentando aceitar

As vezes fujo, corro de mim mesmo, canso e me esqueço de lutar
Sabendo que não posso ser tão tolo assim
Quando me vejo já estou cantando
Solto minha voz e desabafo enfim

Se o telefone toca, eu já sei mesmo que não é você
Se tudo que um dia me falou, eu vejo agora acontecer
Se a saudade aperta e eu não tenho nada a fazer
Se não apenas chorar

Não vou mais querer explicar, eu já sei
Alguém me soprou e falou
Tudo sobre você, e ainda eu vou te ver

Eu quero deitar e sonhar outra vez
Tocar, te ouvir, te sentir
E poder te dizer, como eu amo você
Tocar o meu violão e te ver
Me pedindo pra v…

HINO NACIONAL BRASILEIRO - AVANTE BRASIL!!!!!

Imagem
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida&quo…

Pedro Abrunhosa | Ilumina-me

Imagem
Enviado em 25/06/2007 Gosto de ti como quem gosta do sábado,
Gosto de ti como quem abraça o fogo,
Gosto de ti como quem vence o espaço,
Como quem abre o regaço,
Como quem salta o vazio,
Um barco aporta no rio,
Um homem morre no esforço,
Sete colinas no dorso
E uma cidade p'ra mim.

Gosto de ti como quem mata o degredo,
Gosto de ti como quem finta o futuro,
Gosto de ti como quem diz não ter medo,
Como quem mente em segredo,
Como quem baila na estrada,
Vestido feito de nada,
As mãos fartas do corpo,
Um beijo louco no porto
E uma cidade p'ra ti.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.

Gosto de ti como uma estrela no dia,
Gosto de ti quando uma nuvem começa,
Gosto de ti quando o teu corpo pedia,
Quando nas mãos me ardia,
Como silêncio na guerra,
Beijos de luz e de terra,
E num passado imperfeito,
Um fogo farto no peito
E um mundo longe de nós.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumi…

Paulo Gonzo - Jardins Proibidos

Imagem
Enviado em 16/01/2010 Paulo Gonzo - Jardins Proibidos (c/ Olavo Bilac)

Quando amanheces, logo no ar,
Se agita a luz sem querer,
E mesmo o dia, vem devagar,
Para te ver.

E já rendido, vê-te chegar,
Desse outro mundo só teu,
Onde eu queria, entrar um dia,
P'ra me perder.

P'ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciúme, desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz,
Entre as mulheres.

Quebra-se o tempo, em teu olhar,
Nesse gesto sem pudor,
Rasga-se o céu, e lá vou eu,
P'ra me perder.

P'ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciúme, desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz

P'ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciúme, desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz
Entre as mulheres

Gosto quando me falas de ti...

Imagem
Gosto quando me falas de ti... e vou te percorrendo
e vou descortinando a tua vida
na paisagem sem nuvens, cenário de meus desejos
                                                              [tranqüilos

Gosto quando me falas de ti... e então percebo
que antes mesmo de chegar, me adivinhavas,
que ninguém te tocou, senão o vento
que não deixa vestígios, e se vai
desfeito em carícias vãs...

Gosto quando me falas de ti... quando aos poucos a luz
vasculha todos os cantos de sombra, e eu só te encontro
e te reencontro em teus lábios, apenas pintados,
maduros,
mas nunca mordidos antes da minha audácia.

Gosto quando me falas de ti... e muito mais adiantas
em teus olhos descampados, sem emboscadas,
e acenas a tua alma, sem dobras, como um lençol
distendido,
e descortino o teu destino, como um caminho certo, cuja
                                                                  [primeira curva
foi o nosso encontro.

Gosto quando me falas de ti... porque percebo que te
                                               …

Bom dia, amigo Sol

Imagem
Bom dia, amigo Sol! A casa é tua!
As bandas da janela abre e escancara,
- deixa que entre a manhã sonora e clara
que anda lá fora alegre pela rua!

Entre! Vem surpreendê-la quase nua,
doura-lhe  as formas  de beleza rara...
Na intimidade em que a deixei, repara
Que a sua carne é branca como a Lua!

Bom dia, amigo Sol! É esse o meu ninho...
Que não repares no seu desalinho
nem  no ar  cheio de sombras, de cansaços...

Entra! Só tu possuis esse direito,
- de surpreendê-la, quente dos meus braços,
no aconchego feliz do nosso leito!...


( Poema de JG de Araujo Jorge extraído do livro
Eterno Motivo; -  Prêmio Raul de Leoni,
da Academia Carioca de Letras - 1943 )

Eu te amo.

Imagem
Olhe-me!
Eu vou te olhar!
Beije-me!
Eu vou te beijar!
Deseje-me!
Eu vou te desejar!
Abrace-me!
Eu vou te abraçar!
Ame-me!
Eu te amo! 


Ricarlosmelo

BRILHO DO TEU SORRISO

Imagem
O melhor de beijar,e que quando abro os olhos já vejo o brilho do teu sorriso. Raphael Alves dos Santos

SOLIDÃO

Imagem
Já me senti tão só a ponto de pensar que seguir uma brisa ou beijar uma rosa me curaria... E curou...!


Amanda Nascimento Guimares

EU VOU TE BEIJAR

Imagem
Eu vou te beijar a face de uma forma tão especial que milímetros separarão nossas bocas e nada mais separará nossos corações pela sua curiosidade de querer ir além disso Ricardo Ferreira

Glogo Rural - Fazenda da Vargem - Muriaé - MG